Japão escolhe novo projeto para estádio olímpico após disparada nos custos

terça-feira, 22 de dezembro de 2015 10:44 BRST
 

Por Kiyoshi Takenaka

TÓQUIO (Reuters) - O arquiteto japonês Kengo Kuma venceu nesta terça-feira uma competição para criar o principal estádio da Olimpíada de 2020 em Tóquio, depois que uma disparada nos custos obrigou os organizadores a descartarem o plano futurista original.

O projeto vencedor, apresentado por um consórcio liderado pela Taisei Corp , irá custar 1,23 bilhão de dólares – portanto menos que os estimados 2,1 bilhões de dólares do polêmico conceito de Zaha Hadid, que foi abandonado em julho.

Kuma é famoso por misturar o estilo japonês tradicional com elementos modernos, e seu projeto para o Novo Estádio Nacional incorpora madeira e beirais em camadas.

"Acho que o projeto escolhido cumpre as condições necessárias, como conceito básico, construção e custo", disse o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, ao anunciar o vencedor.

"Quero que sejam feitos todos os esforços para que o novo estádio incorpore as melhores (instalações) no quesito acessibilidade e uma 'japonesidade', e para que seja um estádio que empolgue pessoas de todo o mundo e um legado do qual a próxima geração possa se orgulhar".

 
Arquiteto japonês Kengo Kuma apresentando projeto de estádio em Tóquio.     22/12/2015   REUTERS/Yuya Shino