Herói do Real Madrid quando jogador, Zidane assume como técnico do time

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016 20:53 BRST
 

Por Iain Rogers

(Reuters) - A escolha de Zinedine Zidane para técnico do Real Madrid no lugar de Rafa Benítez dá ao ex-craque francês do time a chance de dar sequência a sua espetacular carreira nos gramados com o sucesso como treinador no mais alto nível.

Benítez, experiente, mas impopular, foi bruscamente demitido nesta segunda-feira com menos da metade da temporada completa depois de uma série de resultados ruins, que deixa o time atualmente atrás do líder do Campeonato Espanhol, o Atlético de Madri, e do segundo colocado, o Barcelona, na classificação.

Herói dos torcedores, uma figura elegante que contrasta com o seu desalinhado antecessor, Zidane foi promovido da função que tinha como técnico do time B, que disputa a terceira divisão do futebol espanhol.

Esse será o primeiro time de ponta que o francês de 43 anos, vencedor da Copa do Mundo, treina.

A pressão pelo sucesso num clube que tem como expectativa conquistar troféus de forma regular será enorme, e a dúvida é se a decisão do presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, de se desfazer de Benítez e entregar o time a um relativamente verde Zidane vai vingar.

Benítez, 55 anos, substituiu Carlo Ancelotti no fim da temporada passada depois que o italiano não conseguiu ganhar nenhum dos três principais títulos em 2014-15. A indicação de Benítez significou a volta do treinador espanhol ao clube onde ele iniciou a sua carreira como treinador de categorias de base.

No entanto, ficou rapidamente claro que a sua reputação de técnico detalhista e defensivo não havia caído bem com os torcedores.

Ele não conseguiu apresentar um futebol vistoso, ofensivo, que os torcedores exigem, e sucessivos relatos na imprensa local de que o treinador não se dava bem com figuras chaves no vestiário não o ajudaram.   Continuação...

 
Zidane no Santiago Bernabeu, em Madri 4/1/2016 REUTERS/Juan Medina