Investigadores de ética da Fifa buscam penas maiores para Platini e Blatter

terça-feira, 12 de janeiro de 2016 13:57 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - Os investigadores de ética da Fifa afirmaram nesta terça-feira que pretendem apresentar recurso que pode estender as suspensões de oito anos do presidente da Fifa, Joseph Blatter, e do presidente da Uefa, Michel Platini, do futebol, criando a possibilidade de banimento total do esporte.

Blatter e Platini foram suspensos no mês passado por violações éticas, deixando o futebol mundial sem liderança, enquanto o esporte procura sair de uma séries de casos de corrupção. Ambos têm negado qualquer irregularidade.

Os dois escaparam de uma potencial exclusão permanente, exigida pelo braço investigativo do comitê, devido ao painel da câmara arbitral não ter encontrado evidências de suborno no pagamento de 2 milhões de francos suíços (2 milhões de dólares) feito pela Fifa a Platini em 2011, com a aprovação de Blatter.

"Anunciamos que pretendemos apelar contra a suspensão de 8 anos para Platini e Blatter", disse o porta-voz do painel de investigação, Andreas Bantel, a repórteres em Zurique, sede da Fifa.

Enquanto Blatter e Platini disseram que o painel buscava uma suspensão vitalícia do esporte, Bantel se recusou a comentar sobre o conteúdo da apelação.

A crise que aflige o mundo do futebol começou em maio, com a prisão de um grupo de dirigentes da Fifa em um hotel de luxo de Zurique, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Desde então, a Justiça Federal da Suíça congelou cerca de 80 milhões de dólares em ativos de 13 contas bancárias e os Estados Unidos acusou 41 pessoas e entidades em uma investigação de corrupção que se estende por entidades de futebol ao redor do globo.

(Por John Miller e Brian Homewood)

 
Ex-presidentes da Fifa, Joseph Blatter, e da Uefa, Michel Platini. REUTERS/Ruben Sprich