Barça busca se recuperar contra eterno rival Real Madrid no clássico espanhol

quinta-feira, 20 de abril de 2017 18:18 BRT
 

MADRI (Reuters) - Após garantir seu lugar na semifinal da Liga dos Campeões, o Real Madrid pode dar grandes passos em direção ao seu primeiro título da Liga Espanhola em cinco anos ao receber o grande rival Barcelona no domingo para o 'El Clasico'.

Um gol de Sergio Ramos nos acréscimos garantiu que o Real mantivesse uma liderança de seis pontos sobre a equipe de Luis Enrique quando os dois times se encontraram anteriormente nesta temporada, e a equipe madrilenha segue atualmente três pontos à frente, com um jogo a menos. Uma vitória deixaria o Barcelona atrás pela mesma margem, com somente cinco jogos restantes.

O Real está invicto desde fevereiro, tendo vencido 10 dos seus últimos 12 jogos. Em contraste, o Barcelona venceu somente dois dos últimos cinco jogos em todas as competições e foi eliminado nesta semana da Liga dos Campeões.

A tarefa do time catalão fica ainda mais difícil com a suspensão do atacante Neymar. Mas o técnico Luis Enrique insistiu que após a derrota por 3 x 0 no agregado para a Juventus seu time está pronto para voltar ao topo.

“Será difícil levantar meus jogadores após isto, mas será fácil motivá-los. Temos o melhor estímulo que qualquer torcedor do Barcelona poderia pedir, que é jogar contra nosso eterno rival. Não há lugar melhor para ir do que o Bernabéu”.

“Temos a chance de voltar à luta pela Liga Espanhola em uma partida contra o líder. Eu amo estar envolvido em um clube ambicioso como este.”

O Real contará com uma boa fase de Cristiano Ronaldo, que marcou cinco gols nas suas últimas duas partidas e fez seu 100º gol na Liga dos Campeões ao marcar 3 vezes sobre o Bayern de Munique na quarta-feira.

"Eu não sei se há uma categoria para ele. O que Cristiano está fazendo é realmente impressionante, os gols, a forma como ele finaliza nos momentos importantes", disse o técnico Real, Zidane.

(Por Joseph Cassinelli)

 
Luis Suárez e Lionel Messi após eliminação do Barcelona para a Juventus
19/4/17      Reuters / Albert Gea