7 de Outubro de 2014 / às 22:54 / em 3 anos

Brasil se prepara para Messi e Di María: "merecem muito cuidado", diz Miranda

Miranda comemora gol do Atlético de Madri contra o Eibar, em 30 de agosto. REUTERS/Andrea Comas

(Reuters) - Cientes do potencial do adversário, vice-campeão mundial neste ano, os jogadores do Brasil estão atentos a todo time da Argentina, mas sabem que os meias Di María e Messi precisam ser bem marcados no clássico de sábado, em Pequim.

O zagueiro Miranda, do Atlético de Madri, está acostumado a enfrentar Messi, do Barcelona, e Di María, que depois de fazer uma boa Copa do Mundo trocou o Real Madrid pelo Manchester United.

“São dois grandes jogadores com muito talento; o Messi é o segundo melhor (do mundo, segundo a Fifa) e o Di Maria é um diferenciado... merecem muito cuidado”, disse Miranda a jornalistas nesta terça-feira.

“O argentino é um jogador difícil de ser parado. Não tem como dar sugestão de como parar um cara que é um craque como o Messi”, completou ele.

O Brasil fez o primeiro treino em Pequim ainda sem poder contar com todos os jogadores, que ainda não tinham se apresentado ao técnico Dunga. Aos poucos eles foram chegando, inclusive o atacante Neymar.

Na quarta-feira, o treinador brasileiro deve sinalizar qual time pretende colocar em campo no sábado no estádio Ninho de Pássaro, um dos símbolos das Olimpíadas de 2008.

O meia Oscar, do Chelsea, alerta que além do ataque poderoso, a Argentina sabe se defender bem. Antes do vice-campeonato na Copa, a defesa argentina era alvo de críticas e muitas dúvidas.

“Na Copa deu para ver uma equipe que defendia muito bem e nas jogadas individuais fazia os gols”, afirmou o jogador brasileiro. “Lamento não ter enfrentado eles na final. Infelizmente, não passamos da Alemanha. Brasil e Argentina nunca alguém tem vantagem.”

DESCULPAS

Um dos mais assediados pela imprensa brasileira nos preparativos para os amistosos com Argentina e Japão foi o lateral Mario Fernandes, que sob o comando de Mano Menezes chegou a recusar uma convocação.

Ainda encabulado com o erro do passado, o ex-jogador do Grêmio pediu desculpas à torcida, à CBF e aos demais profissionais da seleção brasileira.

“Não apareci porque estava com problemas; não foi certo da minha parte; gostaria de pedir desculpas. Eu errei e paguei por isso”, afirmou o jogador, acrescentando que depois disso passou a frequentar uma igreja e ser uma pessoa melhor. “Nunca tinha falado sobre isso; peço perdão a todos. Estou totalmente mudado e sou outra pessoa. Hoje, estou totalmente preparado.”

Outro novato na seleção, o ala esquerdo Dodô, que joga na Itália e que teve poucas chances no Corinthians e algumas oportunidades no Bahia antes de ir à Europa, revelou que ficou surpreso com a sua convocação nesse início de trabalho do técnico Dunga.

“Ainda é tudo muito novo; era um pouco inesperado, mas venho trabalhando firme na Europa”, finalizou.

Por Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below