16 de Outubro de 2014 / às 23:14 / em 3 anos

Ginasta Simone Biles está pronta para ganhar os holofotes nos Jogos do Rio

Simone Biles no campeonato mundial em Nanning, em 8 de outubro. REUTERS/China Daily

NOVA YORK (Reuters) - A sua área de treinamento é um pequeno armazém na cidade de Spring, Texas, mas honras maiores são esperadas para a pequena ginasta Simone Biles, que está a caminho de se tornar a queridinha dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

A forte norte-americana de 1,45 metros está de volta de Nanning, na China, onde ela conquistou quatro medalhas de ouro no campeonato mundial, incluindo o seu segundo título geral no torneio.

“Eu provei para mim mesma que eu posso fazer isso, então, acho que isso prova bastante”, disse Biles, 17 anos, na quinta-feira em uma teleconferência. “Isso me dá muita confiança.”

Ela e outras 20 garotas estão treinando no espaço improvisado enquanto os seus pais procedem com planos para construir uma instalação maior, mas permanente.

Biles consegue combinar força explosiva no seu exercício dinâmico de solo, nas barras e na trave com um sorriso marcante e uma alegria óbvia de estar praticando o esporte.

Nastia Liukin, a campeã geral das Olimpíadas de 2008, prevê um sucesso ainda maior, assim como impacto no mundo da ginástica, de Biles.

“Realmente acredito que ela é única”, disse Liukin para repórteres na quarta-feira antes de entregar para Biles o título de “atleta do ano” da Fundação do Esporte para Mulher em um evento de gala em Nova York.

“Ela é tão alegre, está rindo o tempo todo”, acrescentou Liukin. “Ela mostra que realmente ama o esporte. Ela vai ser um grande modelo para muitas crianças pequenas quando elas virem o quanto feliz e empolgada ela está por competir e tentando ter um bom desempenho.”

Biles começou a fazer ginástica aos seis anos depois que se mudou para Houston, saindo de Columbus, Ohio, para ir morar com os seus avôs que, depois, a adotaram.

Apesar da sua fama no mundo da ginástica, ela mantém um perfil relativamente discreto.

“Eu não fui reconhecida nenhuma vez”, ela disse quando questionada se já foi vista por fãs na sua visita em Nova York. “Fora o evento da outra noite, fui reconhecida por alguns garotos.”

Liukin garante que isso vai mudar.

“A pressão vai aumentar”, ela disse. “Obviamente, assim que nós ficamos mais próximos do Rio de Janeiro, teremos cada vez mais gente olhando para ela. Muita gente ainda não sabe quem ela é.”

Biles, que já tem uma acrobacia com o seu nome, não se mostra preocupada. “Pressão? Eu não deixo isso me influenciar”, disse.

De abelhas, no entanto, ela tem medo.

Quando Biles foi para o pódio para receber a medalha de ouro na China uma abelha saiu do buquê que carregava e foi atacá-la, o que a fez gritar e pular para fora do pódio tentando fugir da picada.

Um vídeo do incidente caiu na Internet e se tornou viral.

“Naquele dia, tinha falado como não tinha visto nada vivo na China. Não tinha visto um pássaro voar, nada, aí, naquela noite, uma abelha vai e me ataca”, disse Biles, que foi a primeira ginasta negra campeã do individual geral do campeonato mundial em 2013.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below