Premiês de Sérvia e Albânia adiam encontro após conflito no futebol

domingo, 19 de outubro de 2014 17:16 BRST
 

BELGRADO (Reuters) - Os primeiros-ministros de Sérvia e Albânia informaram neste domingo que concordaram em adiar um encontro originalmente agendado para a semana que vem depois de uma briga entre jogadores de futebol dos dois países.

O chefe de governo da Albânia, Edi Rama, deveria visitar Belgrado em 22 de outubro no que seria a primeira visita de um líder albanês à Sérvia em 68 anos. A viagem era vista como uma oportunidade para os países reatarem relações após um longo histórico de tensões entre as nações dos Bálcãs.

O compromisso agora será realizado em 10 de novembro, de modo a deixar que os ânimos se esfriem depois da partida entre as seleções de Sérvia e Albânia válida pelas Eliminatórias da Euro, que foi interrompida na última terça-feira após uma briga generalizada em campo.

Autoridades sérvias acusam o irmão de Rama, Olsi Rama, de alimentar o caos ao lançar um pequeno drone (veículo aéreo não-tripulado) carregando uma bandeira nacionalista da Albânia sobrevoando o campo. Ele nega a acusação.

O primeiro-ministro sérvio, Aleksandar Vucic, conversou com seu colega albanês e decidiu adiar, em vez de cancelar, o encontro, informou seu gabinete em comunicado.

"Os dois primeiros-ministros concordam que não irão desperdiçar a oportunidade de se encontrar e trabalhar a favor da estabilidade regional e virar uma nova página na história das relações políticas e econômicas dos dois países", dizia o comunicado.

As relações entre Belgrado e Tirana é tensa há décadas e atingiu seu ponto mais crítico no fim dos anos 1990 com a repressão à etnia albanesa no Kosovo, cuja duração foi de dois anos.

Kosovo pertencia à Sérvia, mas declarou independência em 2008.

(Reportagem de Aleksandar Vasovic, em Belgrado; e de Benet Koleka, em Tirana)