25 de Outubro de 2014 / às 14:28 / em 3 anos

Morder é mal visto, mas é inofensivo, diz atacante Suárez

LONDRES (Reuters) - Morder os rivais pode ser terrível, mas é inofensivo e não deveria ser punido com tanta severidade quanto uma entrada dura, afirmou o polêmico atacante do Barcelona Luis Suárez.

O atacante uruguaio está pronto para fazer sua esperada estreia pelo Barça no clássico diante do Real Madrid, neste sábado à tarde, após cumprir a suspensão de quatro meses imposta pela Fifa após morder o zagueiro italiano Giorgio Chiellini durante o Mundial do Brasil.

Esta foi a terceira vez que Suárez mordeu um jogador adversário, ele já havia feito o mesmo em sua passagem pelo Ajax, em 2010, e pelo Liverpool, em 2013, sendo punido com sete e dez partidas de suspensão, respectivamente.

O jogador de 27 anos disse que estava recebendo ajuda para controlar o seu “impulso” de morder, mas em seu novo livro, “Cruzando a linha: Minha história”, que o jornal inglês The Guardian publicou neste sábado, ele diz que a agressão não deveria receber uma punição tão grave.

Depois da minha suspensão por dez partidas, em 2013, por morder (o zagueiro do Chelsea) Branislav Ivanovic, questionei a moral dupla e o fato de que ninguém nunca realmente reclamou”, escreveu Suárez.

“O dano ao jogador é incomparável àquele sofrido por alguém que leva uma entrada perigosa. Às vezes, o futebol inglês celebra o fato de ter a menor média de cartões amarelos na Europa, mas é claro que terá se se pode quebrar a perna de alguém e não ser advertido.”

“Morder não é bem visto por muita gente, mas é relativamente inofensivo. Pelo menos nos incidentes em que eu estava envolvido. Quando Ivanovic tentou mostrar a marca em seu braço ao árbitro, não havia nada ali, realmente”, acrescentou.

Suárez, que foi o artilheiro do Campeonato Inglês com a impressionante marca de 31 gols em 33 partidas pelo Liverpool, na temporada passada, se transferiu para o Barcelona em uma transação de 81 milhões de euros, após sua polêmica no Mundial.

Treinador do Barça, Luis Enrique disse que o uruguaio jogaria parte do clássico deste sábado no Santiago Bernabéu.

“Há pessoas que têm diferentes maneiras de se defender. No meu caso, minha forma de expressar minha impotência foi essa”, declarou Suárez à revista inglesa Guardian Weekeng, neste sábado.

“Há outros jogadores que reagem quebrando a perna de alguém, quebrando o nariz do adversário ou fazendo um corte no rosto. Mas as mordidas são mal vistas, e eu entendo.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below