Pelé segue sem necessidade de suporte renal e apresenta "boa evolução clínica"

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 11:59 BRST
 

(Reuters) - O ex-jogador Pelé foi submetido a exames nesta quinta-feira que voltaram a descartar a necessidade de ser submetido a tratamento de suporte renal, e os médicos vão retirar o cateter utilizado anteriormente para o procedimento, informou o hospital em São Paulo onde o tricampeão do mundo foi internado na semana passada devido a uma infecção urinária.

Pelé, de 74 anos, passou do tratamento intensivo para o semi-intensivo na terça-feira após apresentar melhora em seu estado de saúde, e continua progredindo, de acordo com os médicos responsáveis.

O ex-jogador precisou ser submetido a tratamento de suporte renal após ter sido internado em 24 de novembro para tratar uma infecção urinária. Os médicos suspenderam o tratamento no domingo e têm feito avaliações diárias para determinar se será necessário retomar o suporte renal.

"O paciente Edson Arantes do Nascimento (Pelé) continua com boa evolução clínica e internado em ambiente de cuidados semi-intensivos. Os resultados laboratoriais da manhã de hoje e seu exame clínico foram adequados, permitindo que o paciente não fosse submetido a uma nova terapia de suporte renal", disseram os médicos responsáveis em boletim do Hospital Albert Einstein nesta quinta-feira.

Segundo os médicos, o ex-jogador está sem febre, alimenta-se bem e continua o tratamento com antibiótico.

Pelé tem apenas um rim, após retirar um dos órgãos.

O tricampeão mundial já havia sido internado no Hospital Albert Einstein, em 12 de novembro, com dores abdominais e passou por uma cirurgia para a retirada de cálculos no rim, uretra e vesícula, que dificultavam seu fluxo urinário.

Há dois anos, o campeão mundial com o Brasil em 1958, 1962 e 1970 passou por uma cirurgia no quadril.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

 
Hospital onde Pelé está internado em São Paulo. 28/11/2014 REUTERS/Paulo Whitaker