Brasil ganha ouro em dois revezamentos e nos 100m peito em Mundial de piscina curta

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014 16:17 BRST
 

(Reuters) - O Brasil conquistou nesta quinta-feira três medalhas de ouro no Mundial de natação em piscina curta, em Doha: no revezamento 4x50 metros medley, nos 100 metros peito, com Felipe França, e no revezamento 4x50 metros medley misto.

O revezamento masculino brasileiro, formado por Guilherme Guido, Felipe França, Nicholas Santos e Cesar Cielo, bateu o recorde mundial com o tempo de 1min30s51, ficando à frente da França, que ficou com a prata, e dos Estados Unidos, medalhista de bronze.

O antigo recorde mundial pertencia à equipe da Rússia, que obteve 1min32s78 nas eliminatórias, também nesta quinta-feira.

"É muito legal, eu nado com o Guido e com o França desde os 7 anos e a gente sabia que esse revezamento era muito forte. Conseguir o recorde mundial no revezamento... Não podia ser melhor! Realmente, é fechar essa geração como uma das melhores da história do nosso País", disse Cielo em comunicado divulgado por sua assessoria.

Pouco depois do revezamento, Felipe França venceu a final dos 100m peito, com o tempo de 56s29, recorde do campeonato, superando o britânico Adam Peaty (56s35) e o francês Gioacomo Perez Dortona (56s78).

Na última prova do dia, o Brasil ganhou mais uma medalha de ouro, no 4x50m medley misto, formado por Etiene Medeiros, Felipe França (que levou seu terceiro ouro), Nicholas Santos e Larissa Oliveira.

Os brasileiros completaram a prova em 1min37s25, à frente de Grã-Bretanha (1min37s46) e Itália (1min37s90).

Cielo, campeão olímpico de 2008, se classificou para a final dos 50m livre, que acontece na sexta-feira, com a primeira colocação das eliminatórias, com o tempo de 20s80.

"A expectativa que fica é a do melhor tempo da minha vida nos 50m", disse Cielo, que nadou a distância em 20s68 na semifinal do Troféu José Finkel, em setembro. Sua melhor marca na prova é o recorde sul-americano (20s51).

(Por Tatiana Ramil, em São Paulo)

 
Cesar Cielo comemora vitória do Brasil no 4x50m medley em Doha nesta quinta-feira. REUTER/Divulgação/Satiro Sodre