Concacaf anuncia reformas após escândalo de corrupção na Fifa

segunda-feira, 6 de julho de 2015 12:03 BRT
 

MIAMI (Reuters) - A Confederação de Futebol das Américas do Norte e Central e do Caribe (Concacaf) anunciou nesta segunda-feira um pacote de medidas com o objetivo de combater a corrupção e melhorar a transparência, após o envolvimento de dirigentes da entidade em um escândalo que manchou a imagem da Fifa.

O presidente da Concacaf, Jeffrey Webb, seu assessor Costas Takkas e o membro do comitê executivo Eduardo Li estão entre os sete dirigentes presos em Zurique em 27 de maio como parte de uma investigação sobre um escândalo global de propinas na Fifa.

O ex-presidente da CBF José Maria Marin também está entre os detidos. Todos os dirigentes continuam presos na Suíça, onde enfrentam processo de extradição para os Estados Unidos.

A Concacaf informou que as medidas aprovadas por seu comitê executivo incluem um limite de mandatos e a publicação dos salários de seus funcionários.

(Por Brian Homewood, em Zurique)

 
Agente do FBI em frente a prédio com escritórios da Concacaf em Miami. 27/05/2015 REUTERS/Javier Galeano