Fifa suspende dirigente chileno Mayne-Nicholls por 7 anos

segunda-feira, 6 de julho de 2015 14:36 BRT
 

(Reuters) - O comitê de ética da Fifa informou nesta segunda-feira que suspendeu por sete anos de todas as atividades relacionadas ao futebol o dirigente chileno Harold Mayne-Nicholls, que liderou as equipes que analisaram as candidaturas para sediar as Copas do Mundo de 2018 e 2022.

Mayne-Nicholls, que também foi presidente da Federação de Futebol do Chile, disse que vai recorrer contra a decisão de primeira instância junto aos órgãos definidos pelas Fifa.

A decisão do comitê tem como base uma suposta violação do artigo 36 do Código de Ética da Fifa, que obriga seus membros a guardaram segredo sobre todas as informações as quais tiveram conhecimento durante o exercício de suas funções.

Em sua conta no Twitter, Mayne-Nicholls classificou a medida tomada pela federação internacional de "estranha", já que a sanção tem recursos pendentes, "podendo ser modificada por órgãos judiciais superiores".

"Peço compreensão. Não posso fazer mais comentário por existir proibição expressa de informar por parte do Comitê de Ética", disse o dirigente chileno.

(Reportagem de Katharina Bart, com reportagem adicional de Antonio de la Jara em Santiago)