Dunga diz que Brasil terá de ser humilde para resgatar hegemonia no futebol

segunda-feira, 6 de julho de 2015 20:10 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Após mais uma decepção da seleção brasileira, eliminada precocemente da Copa América, o técnico da equipe, Dunga, afirmou nesta segunda-feira que o Brasil terá que trabalhar muito e ser bastante humilde para tentar resgatar a hegemonia no futebol mundial.A seleção brasileira tem sido muito questionada, especialmente depois de sofrer, durante a Copa do Mundo disputada em casa no ano passado, a pior derrota de sua história, os 7 x 1 diante da Alemanha na semifinal, resultado que completa um ano na quarta-feira.

Dunga assumiu o comando do Brasil após o vexame na Copa e conseguiu uma surpreendente sequência de vitórias em amistosos, mas logo na primeira competição oficial foi eliminado nos pênaltis para o Paraguai nas quartas de final da Copa América.

"Todos nós temos que melhorar e ter humildade, trabalhar para recuperar a nossa hegemonia no futebol mundial. Sabemos que não será tão fácil assim", disse ele a jornalistas após um encontro com ex-técnicos da seleção brasileira.O próximo desafio do Brasil será daqui a cerca de três meses, quando começam as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia."Todas as eliminatórias foram complicadas e essa não será diferente. Quase sempre nos classificamos na última rodada. Há muitos jogadores na Europa e, com a globalização, está muito mais equilibrado", previu Dunga.Enquanto o coordenador da seleção, Gilmar Rinaldi, admite dificuldades para o Brasil formar um grupo a ponto de afirmar que os brasileiros têm que se acostumar com a geração atual de jogadores, Dunga evitou críticas à safra de jogadores do país.

"Temos que primeiro buscar jogadores acima da média para depois sair o craque, mas se buscarmos o Pelé, vai ser difícil", afirmou.

"Temos que rever nossa forma de avaliar. Às vezes o jogador faz dois bons jogos e já é chamado de craque. Às vezes se dá muita responsabilidade a um jogador que não está preparado para isso."

 
Técnico da seleção brasileira, Dunga, durante entrevista coletiva em Concepción, no Chile. 26/06/2015 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins