Autoridades suíças interrogam Marin e outros dirigentes presos

quarta-feira, 15 de julho de 2015 13:48 BRT
 

GENEBRA (Reuters) - Autoridades suíças começaram a interrogar dirigentes de futebol que foram presos em Zurique em maio em um escândalo de corrupção e enfrentam processo de extradição para os Estados Unidos, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin, disseram fontes nesta quarta-feira.

A decisão final sobre a extradição é esperada para agosto. A Justiça Federal suíça confirmou a realização das audiências, mas não forneceu mais detalhes.

A Fifa entrou em uma profunda crise quando 14 dirigentes do futebol e empresários de marketing esportivo, incluindo vários membros da entidade máxima do futebol mundial, foram indiciados nos Estados Unidos, no fim de maio, por envolvimento em um esquema de propina e lavagem de dinheiro.

Sete dirigentes foram presos pela polícia suíça em uma operação realizada em um hotel de luxo de Zurique dois dias antes do Congresso da Fifa, em que Joseph Blatter foi reeleito para um quinto mandato como presidente.

"Marin e outros foram questionados esta semana se concordam ou não com uma extradição simplificada", disse uma fonte legal suíça à Reuters. "O resultado é desconhecido".

Além de Marin, também foram presos Jeffrey Webb, das Ilhas Cayman, e Eugenio Figueredo, ex-presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol e da Associação Uruguaia de Futebol, que eram vice-presidentes da Fifa à época da prisão. Os outros presos são Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas e Rafael Esquivel.

(Reportagem adicional de Tom Miles, em Genebra, e Joshua Franklin, em Zurique)

 
Ex-presisdente da CBF José Marina Marin, em São Paulo. 11/06/2014 REUTERS/Paulo Whitaker