China demite vice-ministro do Esporte antes de escolha da sede dos Jogos de Inverno

quinta-feira, 16 de julho de 2015 09:05 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - Um vice-ministro dos Esportes que ocupava uma cargo no Comitê Olímpico Chinês foi demitido, informou o governo nesta quinta-feira, após uma investigação de corrupção realizada pelo governista Partido Comunista.

A notícia surge à medida que Pequim entra na reta final de sua candidatura para sediar a Olimpíada de Inverno de 2022, embora o comitê da candidatura tenha dito que o escândalo envolvendo o dirigente Xiao Tian não afetará seu trabalho.

Almaty, no Cazaquistão, é a única outra cidade concorrente, com uma decisão esperada para 31 de julho.

Em uma pequena nota em seu site oficial, o Ministério de Recursos Humanos informou que Xiao foi retirado de sua posição como vice-presidente da Administração Geral do Esporte, cargo equivalente ao de vice-ministro.

Ligações telefônicas para a Administração Geral do Esporte em busca de comentários não foram atendidas.

No mês passado, o órgão anticorrupção do Partido Comunista, a Comissão Central para Inspeção Disciplinar, informou que Xiao estava sendo investigado por suspeita de "graves violações de disciplina e da lei", um eufemismo comum para a corrupção.

(Reportagem de Ben Blanchard)

 
Xiao Tian, demitido de seu cargo como vice-presidente da Administração Geral do Esporte, durante entrevista coletiva em Shanyang, na China.   30/08/2013    REUTERS/Stringer