Órgão regulador de NY questiona bancos sobre contas relacionadas à Fifa, diz fonte

quinta-feira, 23 de julho de 2015 20:08 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O órgão regulador bancário do Estado de Nova York entrou em contato com mais de seis bancos sobre como eles podem ter gerido dinheiro que, segundo promotores norte-americanos, foi lavado através de contas relacionadas à Fifa, afirmou uma pessoa familiarizada com o assunto.

Entre os bancos estão Deutsche Bank, Credit Suisse, Standard Chartered e Barclays Plc, disse a fonte, que pediu anonimato porque a investigação não foi anunciada publicamente.

Eles disseram que o Departamento de Serviços Financeiros de Nova York estava analisando se os bancos seguiram normas e regulamentos referentes ao cumprimento antilavagem de dinheiro.

A pessoa também declarou que era muito cedo para dizer se houve qualquer irregularidade.

Nove dirigentes de futebol e cinco executivos de marketing esportivo foram indiciados em um tribunal federal no Brooklyn, Nova York, em 27 de maio, sob acusações de suborno, lavagem de dinheiro e fraude bancária.

O procurador interino para o distrito leste de Nova York, Kelly T. Currie, que está cuidando do caso, no anúncio das acusações que as atividades bancárias seriam revistas para saber se as instituições financeiras facilitaram os subornos intencionalmente.

Os bancos não foram acusados ​​de irregularidade. Representantes do Standard Chartered e do Barclays se recusaram a comentar nesta quinta-feira. Representantes do Deutsche Bank e do Credit Suisse não puderam ser imediatamente contatados para falar sobre o assunto.

(Por Karen Freifeld e Brett Wolf)

 
Recepção da sede da Fifa em Zurique, na Suíça. 20/07/2015 REUTERS/Arnd Wiegmann