CPI do Futebol aprova viagens de senadores para EUA e Suíça

terça-feira, 4 de agosto de 2015 20:25 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A CPI do Futebol aprovou nesta terça-feira viagens de integrantes da comissão para Suíça e Estados Unidos com o objetivo de ouvir o ex-presidente da CBF José Maria Marin e o empresário José Hawilla, presos sob acusação de corrupção.

As viagens foram propostas por requerimentos do presidente da CPI, senador Romário (PSB-RJ), que vai escolher os integrantes da comitiva e as datas das viagens, segundo a Agência Senado.

A CPI também quer ter acesso a informações das investigações nos EUA e na Suíça sobre irregularidades envolvendo a Fifa, entidade que comanda o futebol mundial.

"O objetivo é ouvir as pessoas... vamos traçar estratégias para que possamos pedir informações a órgãos como o FBI e a polícia suíça. Fico muito feliz pelo começo da nossa CPI", disse o ex-jogador Romário, campeão mundial com a seleção brasileira em 1994, sobre a primeira reunião da comissão.

A investigação norte-americana contou com delação premiada de Hawilla, dono da empresa de marketing esportivo Traffic Sports que está em prisão domiciliar nos EUA.

Já Marin está preso na Suíça desde 27 de maio, quando uma operação da polícia prendeu outros seis dirigentes de futebol como parte de investigação dos EUA sobre corrupção e subornos no esporte.

A CPI do Futebol (antes chamada de CPI da CBF) investiga possíveis irregularidades em contratos firmados para a realização de partidas da seleção brasileira e de campeonatos organizados pela CBF, além da realização da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014.

(Por Tatiana Ramil)

 
Ex-jogador e atual presidente da CPI do Futebol, senador Romário (PSB-RJ), durante sessão do Senado, em Brasília, em maio. 27/05/2015 REUTERS/Adriano Machado