Protesto contra Dilma força Rio-2016 a buscar nova data para evento-teste do ciclismo

quarta-feira, 5 de agosto de 2015 14:02 BRT
 

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os protestos convocados para 16 de agosto em todo o país contra o governo da presidente Dilma Rousseff levaram a prefeitura do Rio de Janeiro a buscar uma nova data para realização de evento-teste do ciclismo para a Olimpíada.

O Desafio Internacional de Ciclismo de Estrada, um dos 45 eventos-teste na cidade na preparação para a Olimpíada, estava marcado para ocorrer também no dia 16, com largada na praia de Copacabana, o mesmo local das manifestações contra o governo federal no Rio de Janeiro.

"Dia 16 estava marcado evento-teste de ciclismo de estrada, saindo de Copacabana, e dia 16 tem protesto... Não é adequado você segurar a cidade em dia de protesto, natural da democracia", disse em entrevista à Reuters o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), na tarde de terça-feira.

"Estão querendo antecipar para sábado (dia 15), mas sábado não dá para fazer", afirmou o prefeito, acrescentando que o tema ainda não foi resolvido pelas autoridades e o comitê organizador do evento.

Cerca de 100 atletas de 20 países têm participação prevista na prova de ciclismo nos Jogos do ano que vem. Na prova, os ciclistas vão percorrer um trajeto total de 165 quilômetros por ruas e avenidas da capital fluminense.

Procurado pela Reuters, o Comitê Rio-2016, responsável pela operação dos eventos-teste dos Jogos, disse que o evento continua marcado para 16 de agosto no calendário oficial. Porém, reconheceu que segue as orientações da administração pública com relação a questões de logística e segurança, e que pode haver mudanças de datas em caso de determinação da prefeitura.

A manifestação convocada pelas redes sociais para o dia 16 é organizada pelo Movimento Brasil Livre e outros grupos que também foram responsáveis por outros protestos mais cedo este ano.

Em sua convocação para o protesto deste mês, os organizadores dizem que o objetivo é "exigir o fim do governo petista e repudiar seu ajuste fiscal, que passa a conta do governo para o cidadão brasileiro".

O Rio de Janeiro marca nesta quarta-feira o início da contagem regressiva de um ano para a abertura dos Jogos Olímpicos em clima de otimismo com os preparativos, apesar do ambiente de crise econômica e política instalada no país.

(Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier)

 
Ciclistas pedalam na orla de Copacabana durante evento-teste do triatlo para os Jogos de 2016. 02/08/2015 REUTERS/Sergio Moraes