Polícia não vê provas de que Button foi submetido a gás durante roubo na França

sexta-feira, 7 de agosto de 2015 19:39 BRT
 

NICE, França (Reuters) - O ex-campeão mundial de Fórmula 1 Jenson Button acredita que possa ter sido intoxicado durante um roubo à uma mansão alugada em Saint-Tropez, mas um promotor local e a polícia francesa disseram nesta sexta-feira que não há provas de que isso tenha acontecido. 

Button e sua esposa Jessica estavam com amigos na França quando dois homens invadiram a casa. Eles roubaram jóias no valor de 300 mil euros, disse a polícia da região de Var.

“O sr. Button soube do roubo ao acordar. Ninguém ficou ferido”, afirmou a polícia de Saint-Tropez, que está investigando o episódio, mas não prendeu ninguém até agora. 

A polícia disse à Reuters não ter informações sobre o possível uso de gás sonífero no sistema de ar condicionado, e o vice-promotor da cidade de Draguignan, Philippe Guemas, disse que nada havia sido provado. 

“Por enquanto, não há prova (de que algum gás foi usado). Isso é baseado apenas na convicção pessoal deles por sentirem dor de estômago ao acordarem”, disse Guemas. 

Amostras de sangue e urina foram tiradas de Button e de seus amigos para verificar se algum gás foi envolvido, acrescentou. Os resultados só serão conhecidos daqui a vários dias. 

Um porta-voz de Button disse à BBC que o piloto e sua esposa pensaram que algum gás pudesse ter sido utilizado durante o roubo, na segunda-feira à noite, na cidade de Ramatuelle, perto de St. Tropez, e que atrai celebridades no verão.

(Por Matthias Galante)

 
Jenson Button no GP da Grã-Bretanha.  2/7/15.  Reuters/Phil Noble