Secretário-geral da Concacaf Enrique Sanz é demitido

sexta-feira, 7 de agosto de 2015 20:41 BRT
 

Por Simon Evans

ZURIQUE (Reuters) - O chefe da entidade que controla o futebol nas Américas do Norte, Central e no Caribe, Enrique Sanz, foi demitido após investigação do FBI sobre suposta corrupção na Fifa, disse seu advogado nesta sexta-feira.

O órgão regional, conhecido como Concacaf, tinha afastado Sanz de seu trabalho como secretário-geral após o indiciamento do presidente da entidade, Jeffrey Webb, em maio, por acusações de corrupção. Sanz foi também "provisoriamente suspenso" pela Fifa de todas as atividades relacionadas ao futebol em junho.

"Recebi uma carta no início desta semana de advogados externos da Concacaf informando-me que o senhor Sanz estava demitido a partir de 3 de agosto", disse à Reuters Joseph DeMaria, advogado de Sanz, por e-mail.

Sanz é o segundo secretário-geral da Concacaf a deixar o cargo em meio a alegações de corrupção. Seu antecessor, Chuck Blazer, que ocupou o posto de 1990 até 2011, foi banido do futebol pela Fifa no mês passado, depois que ele se declarou culpado de várias acusações relacionadas à corrupção.

Através de um acordo de confissão com a Justiça dos EUA em 2013, Blazer se tornou delator na investigação, que mergulhou a Fifa numa crise e levou o presidente Joseph Blatter a anunciar sua saída do cargo a partir de fevereiro do ano que vem.

Em março de 2014, a Concacaf anunciou que Sanz tinha sido diagnosticado com leucemia. "O foco principal do senhor Sanz agora é a sua saúde", disse DeMaria.