12 de Agosto de 2015 / às 21:30 / 2 anos atrás

COI elogia preparativos do Rio, mas diz estar atento à crise no país

Presidente da Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional (COI), Nawal El Moutawakel, acena após entrevista coletiva no Rio de Janeiro. 12/08/2015Sergio Moraes

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) está atento à crise econômica e política no Brasil, mas acredita que os Jogos do Rio têm o apoio da população e estão no caminho certo com a realização de eventos-teste para 2016, disse nesta quarta-feira a presidente da comissão de coordenação do COI, Nawal El Moutawakel.

Um dos eventos que servem de preparação para a Olimpíada é uma competição de ciclismo, no domingo, que teve seu trajeto alterado por causa de manifestações contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

“Os Jogos têm um forte apoio dos brasileiros. No meio dessa crise econômica e política e, apesar dessa crise, os eventos-teste vão continuar, embora rotas possam mudar, como no ciclismo", afirmou Moutawakel a jornalistas ao final da nona visita da comissão ao Rio para acompanhar os preparativos.

"A manifestação vai acontecer e não somos contra, estamos a par do que o país passa”, acrescentou ela.

Segundo a ex-atleta marroquina, o foco principal da comissão até agosto do ano que vem é a preparação operacional da cidade, os eventos-teste serão importantes para isso.

“Haverá o Rio de Janeiro antes e o Rio depois dos Jogos. (A cidade) está provando que pode fazer bons Jogos”, disse ela.

O Rio recebeu até agora quatro eventos, de vôlei, triatlo, remo e hipismo, e outros três acontecerão nos próximos dias.

Nawal disse que esteve no evento de hipismo, realizado em Deodoro, e ficou impressionada com a organização e a qualidade da competição.

“Estive no hipismo, fiquei muito orgulhosa e contente como estava tudo preparado. Interagi com voluntários e colegas… vocês devem se orgulhar muito dos eventos-teste e dos próximos que virão”, afirmou ela, que também visitou o Parque Olímpico na Barra da Tijuca.

MERGULHO NA BAÍA

Os dirigentes do COI que estiveram no Rio de Janeiro minimizaram a polêmica sobre a qualidade da água de locais de provas em 2016, como Copacabana, Lagoa Rodrigo de Freitas e Baía de Guanabara, uma das maiores preocupações nos preparativos da cidade para o evento.

Nawal e o diretor-executivo de Jogos Olímpicos, Christophe Dubi, disseram que a qualidade da água continuará sendo monitorada pelas autoridades brasileiras, que garantiram que vão atender exigências e padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"Posso confirmar que o COI coloca os atletas como alta prioridade, e os nossos amigos estão fazendo o máximo que podem para que atletas compitam num ambiente seguro e saudável”, disse Dubi.

“Já fizemos e vamos continuar a usar essa medida e recebemos confirmação deles (organizadores) que vão seguir diretrizes da OMS e assim assegurar a qualidade da água”, acrescentou.

Nawal encerrou a visita ao Rio convidando colegas da comissão e da própria imprensa, em de brincadeira, a dar um mergulho na Baía de Guanabara, local onde ocorrerão as provas de vela da Olimpíada.

"Podemos mergulhar todos juntos", afirmou ela.

(Edição de Tatiana Ramil e Eduardo Simões)

tatiana.ramil@thomsonreuters.com; 5511 56447765; Reuters Messaging: tatiana.ramil.thomsonreuters.com@reuters.net

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below