Ex-dirigente da Fifa Julio Rocha concorda com extradição para Nicarágua

sexta-feira, 14 de agosto de 2015 18:32 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - O ex-diretor de desenvolvimento da Fifa Julio Rocha, que está entre os sete dirigentes presos em Zurique em maio em um escândalo de corrupção que abalou a entidade máxima do futebol, concordou em ser extraditado para a Nicarágua, seu país natal, disseram autoridades suíças.

Os Estados Unidos, que indiciaram Rocha e 13 outras pessoas ligadas ao futebol sob acusações de corrupção, também solicitaram sua extradição. O Instituto Federal de Justiça Suíço (FOJ, na sigla em inglês) disse que pode ter que decidir qual país tem prioridade.

Rocha, ex-presidente da associação de futebol de seu país (Fenifut), concordou em ser extraditado em uma audiência na sexta-feira após um pedido do governo da Nicarágua.

"Autoridades da Nicarágua, assim como seus homólogos norte-americanos, suspeitam que Rocha abusou de seu posto para objetivos pessoais", disse o FOJ em comunicado enviado por e-mail à Reuters nesta sexta-feira.

(Por Brian Homewood)