Feito de Mo Farah ajuda a tirar foco do doping no Mundial de atletismo

sábado, 22 de agosto de 2015 17:27 BRT
 

PEQUIM (Reuters) - O britânico Mo Farah deixou as dificuldades e polêmicas para trás e conseguiu defender seu título nos 10.000 metros, no primeiro dia do Mundial de Atletismo neste sábado que finalmente pareceu tirar o foco da crise de doping que vive o esporte.

Mesmo com as superestrelas indo às pistas no primeiro dos nove dias de ação no Estádio Ninho do Pássaro, em Pequim, havia a tensão e as lembranças das polêmicas que cercaram o esporte ao longo das últimas três semanas.

Algumas vaias puderam ser ouvidas das arquibancadas quando o condenado por doping Justin Gatlin foi apresentado em sua bateria dos 100 metros, vencida por ele com o tempo mais rápido do dia, lhe enchendo de confiança para o duelo esperado de domingo com Usain Bolt. 

A vitória brilhante de Farah foi conquistada apesar de quase tropeçar na última volta e também às custas dos problemas que marcaram sua preparação para o Mundial de Pequim, depois que seu treinador Alberto Salazar foi também acusado de doping. Salazar nega qualquer irregularidade.

"Não foi um ano fácil", disse Farah, campeão olímpico, que pode conquistar um bicampeonato com dobradinha nos 5 mil e 10 mil metros nunca antes conquistado.

"Como atleta, eu deixo minha corrida falar por mim. Eu só preciso continuar fazendo o que eu sou bom em fazer, que é correr e ganhar medalhas para o meu país."

Farah quase tropeçou no queniano Geoffey Kamworor quando os dois líderes cruzaram a primeira curva após o sino, mas de alguma forma conseguiu se manter em pé para conseguir seu famoso sprint final e fechar a prova em 27 minutos e 1 segundo.

"Eu quase caí, mas consegui me manter em pé e ganhar a prova", disse Farah. "Os quenianos trabalharam como um time, então parabéns a eles. Eles tentaram algo diferente e realmente dificultaram as coisas para mim."

Foi a sexta vitória consecutiva de Farah em um grande torneio desde o seu segundo lugar nos 10 mil metros no Mundial de 2011 em Daegu.   Continuação...