Juiz concede liberdade a empresários argentinos no caso Fifa

sexta-feira, 28 de agosto de 2015 18:45 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Um juiz argentino concedeu nesta sexta-feira liberdade a Hugo e Mariano Jinkis da prisão domiciliar, enquanto examina um pedido dos Estados Unidos pela extradição deles para enfrentar acusações de corrupção relacionadas ao escândalo da Fifa.

A decisão do juiz Claudio Bonadio ocorreu depois que ele suspendeu por 30 dias o processo de pedido de extradição, nesta semana, a fim de buscar mais informações das autoridades judiciais dos EUA.

Os argentinos Hugo Jinkis, de 70 anos, e seu filho Mariano, 40, estão entre executivos e dirigentes indiciados por acusações de suborno.

"Levando em conta a maneira satisfatória que Hugo e Mariano Jinkis cumpriram as condições de prisão domiciliar que lhes foram impostas, é viável reconsiderar a forma em que aguardam o resultado deste processo", escreveu Bonadio em decisões separadas para cada acusado.

A Fifa mergulhou numa crise em maio, quando autoridades norte-americanas acusaram os empresários Jinkis e outros 12 de corrupção, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin, que está preso na Suíça.

(Reportagem de Maxilimiano Rizzi)