Fifa afasta secretário-geral Jérôme Valcke e pede investigação

quinta-feira, 17 de setembro de 2015 18:08 BRT
 

Por Mark Hosenball e Mica Rosenberg

ZURIQUE/NOVA YORK (Reuters) - A Fifa colocou em licença nesta quinta-feira o secretário-geral Jérôme Valcke, horas depois de um ex-jogador afirmar que Valcke poderia estar envolvido em um esquema ilegal para revender ingressos da Copa do Mundo de 2014.

Abalada por investigações de corrupção realizadas por autoridades suíças e norte-americanos, a entidade que controla o futebol mundial disse em comunicado que tomou conhecimento de alegações envolvendo Valcke e solicitou uma investigação formal pelo comitê de ética da Fifa.

A Fifa não especificou quais seriam as acusações na nota, que informou que Valcke seria "liberado de suas funções imediatamente até nova ordem".

O advogado de Valcke afirmou que o dirigente, responsável por vistoriar os preparativos do Brasil para a Copa de 2014, nega as acusações sobre venda de ingressos do Mundial.

Mais cedo nesta quinta-feira, o ex-jogador israelense Benny Alon disse durante entrevista coletiva em Zurique que aceitou em 2013 dar dinheiro para Valcke assegurar ingressos da Copa do Mundo. Ele declarou que o plano era então vender os ingressos para torcedores e dividir os lucros com Valcke.

Alon disse que o acordo acabou não sendo concretizado e nunca pagou nada ao dirigente. A Reuters não pôde confirmar de forma independente a declaração de Alon.

A Fifa controla o direito de vender todos os ingressos da Copa do Mundo e sancionou autoridades no passado por revenderem ingressos por preços maiores.

As declarações de Alon ocorrem num momento em que autoridades dos Estados Unidos e da Suíça investigam corrupção no futebol. Em maio, foram indiciados 14 empresários de marketing esportivo e dirigentes da Fifa, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

(Reportagem de Mark Hosenball e Mica Rosenberg)

 
FIFA Secretary General Jerome Valcke speaks as he attends a news conference during his visit to the southern city of Samara, one of the 2018 World Cup host cities, Russia, June 10, 2015. FIFA will postpone the start of bidding for the right to host the 2026 World Cup following the launch of a corruption investigation, a senior official in soccer's governing body said on Wednesday. REUTERS/Maxim Zmeyev