Justiça bloqueia R$189 milhões de Neymar em ação de sonegação fiscal

sexta-feira, 25 de setembro de 2015 12:53 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Justiça Federal bloqueou 189 milhões de reais do atacante Neymar e de empresas ligadas ao jogador em uma ação sobre suposta sonegação de impostos entre 2011 e 2013, informou nesta sexta-feira o Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

Em sua decisão, o desembargador Carlos Muta reverteu medida tomada em primeira instância a favor do jogador e autorizou o bloqueio de bens permanentes, como imóveis e carros. Ativos financeiros, como aplicações, continuam disponíveis para Neymar.

A ação cobra de Neymar 63,5 milhões em imposto de renda devido e outros 125,3 milhões em multas e juros, totalizando um pagamento exigido de 188,8 milhões de reais "relativos a fatos ocorridos nos anos-calendários de 2011 a 2013", de acordo com o processo.

O jogador, por meio de empresas que o representam, é acusado de omitir rendimentos de fontes situadas no exterior, como valores pagos pelo Barcelona ao Santos para sua contratação, finalizada em 2013.

Além do processo no Brasil, Neymar é parte de uma investigação na Espanha que levou à renúncia do ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell também por suspeita de sonegação. Rosell e o clube foram acusados de fraudar a Receita espanhola em cerca de 13 milhões de euros.

(Reportagem de Caio Saad)

 
Neymar durante partida do Barcelona contra Atlético de Madri, na Espanha.   12/09/2015   REUTERS/Javier Barbancho