Blatter pode ser investigado no Comitê de Ética da Fifa

sábado, 26 de setembro de 2015 17:58 BRT
 

Por Simon Evans

(Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, que já enfrenta uma investigação criminal dos promotores suíços, agora pode enfrentar o escrutínio da sua própria organização, caso encontrem evidências, de acordo com o procedimento de ética da Fifa.

Na sexta-feira, o Gabinete do Procurador-Geral da Suíça anunciou que abriu uma investigação criminal contra Blatter, sob suspeita de má gestão e apropriação indébita.

Blatter, que nega essas denúncias, não foi preso nem indiciado, e o chefe de investigações éticas da Fifa, Cornel Borbely, examinará os fatos do caso antes de decidir se começa uma investigação formal contra Blatter.

A ação da procuradoria de iniciar uma investigação criminal contra Blatter é o último episódio a atingir a entidade que administra o futebol mundial. Em maio, 14 dirigentes do futebol e executivos do marketing esportivo foram indiciados pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos por várias acusações de corrupção.

Um porta-voz de Borbely disse que o investigador estava proibido, pelas regras de Fifa, de discutir detalhes específicos de qualquer caso em particular, mas ofereceu um esboço do processo padrão.

"Se há fatos na mesa, o senhor Borbely não hesitará por um segundo em abrir uma investigação preliminar", disse o porta-voz à Reuters, no final da sexta-feira.

A investigação preliminar não seria anunciada formalmente e consistiria primariamente de uma busca por evidências --o que no caso de Blatter envolveria pedir mais informações à procuradoria suíça.

"Quando as investigações preliminares nos levam às evidências, há uma investigação formal", disse.   Continuação...