Promotor espanhol pede multa e prisão para pai de Messi por sonegação fiscal

terça-feira, 6 de outubro de 2015 15:04 BRT
 

MADRI (Reuters) - Um promotor espanhol recomendou pena de prisão de 18 meses e multa de mais de 2 milhões de euros para o pai de Lionel Messi, Jorge, por envolvimento em um caso de sonegação fiscal.

O promotor reiterou que Lionel Messi não deve ser acusado de supostamente fraudar o Estado em 4,2 milhões de euros entre os anos de 2007 e 2009, já que seu pai estava a cargo de suas finanças, como revelam documentos divulgados nesta terça-feira.

Mas o tribunal que supervisiona o caso já rejeitou o apelo que Messi fez no ano passado e determinou que ele pode ter aprovado a criação de uma rede de empresas de fachada que aparentemente foram usadas para evitar o pagamento de impostos devidos sobre a renda de seus direitos de imagem.

Essa renda vinha sendo escondida por meio de uma série de empresas falsas no Uruguai, em Belize, na Suíça e na Grã-Bretanha, de acordo com a promotoria.

Messi e seu pai pagaram 5 milhões de euros como “pagamento corretivo” depois de serem formalmente acusados em junho de 2013.

Lionel Messi mora em Barcelona desde 2000 e obteve cidadania espanhola em 2005. Ele está no 10º lugar da lista da revista Forbes de atletas mais bem pagos do mundo na última década, com uma renda de 350 milhões de dólares.

(Por Iain Rogers)

 
Jorge Horacio Messi, pai de Lionel Messi, em chegada a tribunal de Gava, na Espanha. 27/09/2013 REUTERS/Albert Gea