Messi e pai irão a julgamento por sonegação fiscal; Justiça pede prisão e multas

quinta-feira, 8 de outubro de 2015 17:55 BRT
 

MADRI (Reuters) - Um tribunal espanhol ordenou nesta quinta-feira que Lionel Messi e seu pai, Jorge, sejam julgados por sonegação fiscal, e o procurador-geral disse que o astro do Barcelona deveria receber uma pena de prisão de até 22 meses se for condenado.

O jogador e seu pai são acusados de fraudar a Receita Federal da Espanha em 4,2 milhões de euros relativos a impostos não recolhidos entre 2007 e 2009.

Segundo documentos do tribunal, as audiências do caso irão ocorrer em uma corte do município de Vilanova i la Geltru, próximo de Barcelona, mas não foram informadas quaisquer datas.

A posição do procurador-geral, que defende os interesses do Estado espanhol, contrasta com a do promotor público, que afirmou que o atacante argentino não deveria ter que enfrentar as acusações, já que seu pai supervisionava suas finanças.

Mas nesta semana o promotor público recomendou uma sentença de 18 meses e multas de mais de 2 milhões de euros para Jorge Messi por causa da evasão fiscal.

A empresa que controla os direitos de imagem de Messi, a Leo Messi Management SLU, divulgou um comunicado no qual afirmou que a equipe de defesa do jogador vai apresentar provas no tribunal "nas próximas semanas" que mostrarão que a posição do promotor público estava correta, e não a do procurador-geral.

"A sentença de prisão que o procurador-geral está pedindo não significa que será cumprida na íntegra", acrescentou o comunicado.

Messi e Jorge pagaram 5 milhões de euros ao fisco como “pagamento corretivo” depois de serem formalmente acusados em junho de 2013.

Um tribunal espanhol já havia determinado que Lionel Messi, hoje com 28 anos, pode ter tido conhecimento e aprovado a criação de uma rede de empresas de fachada que aparentemente foram usadas para evitar o pagamento de impostos devidos sobre a renda de seus direitos de imagem.   Continuação...

 
Messi, em partida no Camp Nou em Barcelona. 17/8/2015 REUTERS/Albert Gea