Fifa considera adiar eleição para presidente e convoca reunião de emergência

sexta-feira, 9 de outubro de 2015 17:02 BRT
 

Por Simon Evans

ZURIQUE (Reuters) - A Fifa está discutindo o adiamento da eleição para presidente após as suspensões de Joseph Blatter e Michel Platini, disseram duas fontes à Reuters, e a entidade que controla o futebol mundial convocou nesta sexta-feira uma reunião de emergência sobre a crise ainda para este mês.

O adiamento da eleição poderia tornar mais fácil a candidatura de Platini, atual presidente da Uefa, para substituir Blatter, caso Platini consiga um recurso contra sua punição.

A Associação de Futebol da Inglaterra, que apoia a candidatura de Platini, disse nesta sexta-feira que está entre aquelas que pediram uma reunião do comitê executivo da Fifa sobre a crise, na qual a eleição será discutida.

Esse pedido foi atendido, e a Fifa anunciou que uma reunião extraordinária do comitê executivo será realizada no dia 20 de outubro em sua sede, em Zurique.

A Fifa não disse se a data da próxima eleição está na agenda, mas o comitê executivo é o único órgão que pode tomar a decisão de adiar a votação, prevista para 26 de fevereiro.

Duas fontes com conhecimento das discussões afirmaram à Reuters que o adiamento da eleição está sendo discutido dentro da Fifa e suas associações.

"Por enquanto, a programação segue como está", disse um porta-voz da Fifa à Reuters, acrescentando que não gostaria de especular sobre o assunto.

As 54 federações filiadas à Uefa se reunirão na próxima semana na sede da entidade responsável pelo futebol europeu, em Nyon, na Suíça, onde a eleição da Fifa também estará na pauta, disse o porta-voz da federação inglesa.

Platini era favorito para ganhar a eleição para o cargo de Blatter no comando da Fifa antes de receber punição de 90 dias pelo comitê de ética da Fifa, na quinta-feira. Mais 45 dias podem ser adicionados à suspensão provisória.

Se a eleição continuar como previsto, as candidaturas eleitorais precisam ser fornecidas até 26 de outubro e potenciais candidatos devem passar por uma verificação de integridade com base no código de ética da Fifa. O príncipe Ali Bin Al Hussein, da Jordânia, e o brasileiro Zico estão entre os possíveis concorrentes ao cargo máximo da Fifa.

 
Presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante evento em Zurique.  02/06/2015   REUTERS/Ruben Sprich