Dirigentes da Fifa tinham contas em banco suíço Julius Baer, diz jornal

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 14:15 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - Dirigentes da Fifa, entidade abalada por investigações de corrupção dos Estados Unidos e na Suíça, tinham contas no banco suíço Julius Baer , relatou o jornal Handelszeitung nesta quarta-feira.

O jornal não citou fontes para a informação, que foi revelada em um resumo de reportagem divulgado antes da publicação da edição do diário na quinta-feira.

O Julius Baer não quis comentar a reportagem, mas declarou: “O Julius Baer –como um dos vários bancos mencionados no indiciamento da Fifa pelos quais transferências supostamente incriminadoras foram realizadas– iniciou uma investigação interna e está cooperando com as autoridades. Por ser nossa política, não fazemos mais comentários sobre procedimentos pendentes”.

Em maio, promotores dos EUA indiciaram 14 dirigentes do futebol e empresários de marketing esportivo no maior inquérito de corrupção a atingir a Fifa em seus 111 anos de existência. O ex-presidente da CBF José Maria Marin foi preso na Suíça como parte da investigação norte-americana.

O Escritório do Procurador-Geral da Suíça está conduzindo uma investigação paralela.

No mês passado, a procuradoria suíça reuniu cerca de 11 terabytes de dados eletrônicos, e 121 contas de bancos diferentes foram assinaladas em função de atividades suspeitas.

O Julius Baer é o mesmo banco em que, segundo reportagens da mídia brasileira, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), teria contas não declaradas.

(Por Michael Shields e Oliver Hirt)