Conmebol rompe contrato com Datisa e reitera intenção de Copa América nos EUA

sexta-feira, 16 de outubro de 2015 19:48 BRT
 

SANTIAGO (Reuters) - A Conmebol afirmou nesta sexta-feira que rescindiu o contrato com a empresa Datisa SA e vai buscar novos parceiros para comercializar os direitos da Copa América do Centenário, enquanto reafirmou a vontade de realizar o torneio no próximo ano nos Estados Unidos.

A competição, idealizada para celebrar o 100º aniversário da entidade sul-americana, esteve em dúvida quando estourou o escândalo de corrupção na Fifa envolvendo dirigentes e empresários da região e da Concacaf.

Entre os acusados ​​na investigação da Justiça norte-americana estão os criadores da Datisa Alejandro Burzaco, Hugo Jinkis e Mariano Jinkis.

A decisão sobre a Datisa pode ser a chave para finalmente a federação dos Estados Unidos ratificar que o torneio será disputado no país, mas um porta-voz da Conmebol não confirmou uma relação direta entre as duas situações.

A Conmebol disse que o acordo para a venda de direitos de patrocínio e transmissão com a Datisa para a Copa Centenário ficou sem efeito, pouco depois de o chefe da entidade, Juan Angel Napout, declarar que o plano para que o evento seja organizado pelos EUA continua.

Em um comunicado, a Conmebol disse que "assumirá os direitos comerciais referidos, enquanto que em conjunto com a Concacaf e a Federação de Futebol dos EUA" irá identificar novos parceiros "para comercializar e vender os direitos comerciais do torneio usando um processo novo e transparente".

(Reportagem de Felipe Iturrieta, em Santiago; e de Daniela Desantis, em Assunção)

 
Sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), em Luque, nos arredores de Assunção, no Paraguai. 27/05/2015 REUTERS/Jorge Adorno