Plano de reforma da Fifa irá reduzir mandato presidencial e atrair mais mulheres

terça-feira, 20 de outubro de 2015 15:35 BRST
 

Por Simon Evans e Brenna Hughes Neghaiwi

ZURIQUE (Reuters) - A Fifa acolheu nesta terça-feira um plano de reformas que irá evitar que qualquer pessoa ocupe a presidência por mais de 12 anos, ou além dos 74 anos de idade, e dará mais voz às mulheres na administração do esporte.

As recomendações foram apresentadas por um comitê de reforma criado pela entidade que governa o futebol mundial em julho, em reação às investigações de autoridades norte-americanas e suíças sobre a corrupção nos altos escalões da modalidade.

As recomendações vieram a público 12 dias depois de a Fifa suspender Joseph Blatter, seu presidente de 79 anos e no cargo desde 1998, que está sendo investigado em sua Suíça natal por suspeita de má administração e desvio de fundos.

“Para poder restaurar a confiança na Fifa, são necessárias mudanças significativas na infraestrutura e nos processos operacionais da Fifa para torná-los mais transparentes e verificáveis”, disse o comitê de reforma em um comunicado.

“São necessárias mudanças essenciais na cultura da Fifa para efetivar uma mudança duradoura na organização e para restaurar a reputação da Fifa, de forma que ela possa se concentrar em sua missão: promover o futebol em todo o mundo.”

A crise na entidade, que começou com a prisão de sete dirigentes em uma operação realizada em um hotel de luxo na Suíça em maio, manchou a reputação do esporte e desagradou as poderosas marcas internacionais que patrocinam sua principal competição – a Copa do Mundo.

O comitê executivo da Fifa afirmou ter acolhido as propostas, de acordo com as quais o comitê seria substituído por um novo ‘Conselho da Fifa’ com pelo menos seis mulheres, uma de cada região.

Um conjunto de propostas será produzido no próximo comitê executivo em dezembro e submetido ao congresso da Fifa no dia 26 de fevereiro de 2016, quando as 209 associações filiadas votarão a reforma e escolherão o sucessor de Blatter.   Continuação...