Francês Champagne tentará nova candidatura à presidência da Fifa

sexta-feira, 23 de outubro de 2015 11:21 BRST
 

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - O francês Jérôme Champagne vai concorrer novamente à presidência da Fifa, dizendo que a entidade que administra o futebol mundial precisa ser salva do colapso e a Copa do Mundo precisa ser protegida.

Champagne, que já ocupou quatro cargos na Fifa, incluindo o de vice-secretário-geral, entre 1999 e 2010, afirmou que a organização está “em perigo” desde que foi assolada por uma série de escândalos de corrupção ao longo dos últimos anos.

“Precisamos salvar a Fifa e seu papel de governança e redistribuição, que estão em perigo no momento no qual são mais necessários”, disse Champagne em uma carta às 209 associações filiadas à Fifa, que irão escolher o próximo presidente no Congresso da entidade em 26 de fevereiro do 2016.

“Também precisamos restaurar a credibilidade da Fifa e prepará-la para os desafios de um mundo em mudança constante... Precisamos proteger a Copa do Mundo como aquele momento de comunhão planetária durante o qual o orgulho de nossas cores e a amizade entre os povos do mundo estão realmente no altar”, acrescentou.

A Fifa mergulhou no caos em maio, quando o Departamento de Justiça dos Estados Unidos indiciou 14 dirigentes e executivos de marketing esportivo por uma série de acusações de corrupção.

Em junho, o atual presidente, Joseph Blatter, anunciou que iria renunciar apenas quatro dias depois de ser reeleito para um quinto mandato de quatro anos.

No início deste mês, Blatter e Michel Platini, presidente da Uefa e até então favorito a substitui-lo, foram suspensos por 90 dias em razão de um pagamento da Fifa a Platini que está sendo investigado por um comitê de ética.

O ex-jogador brasileiro Zico também quer concorrer, mas está tendo dificuldades para obter o apoio de cinco associações.

 
Champagne, ex vice-secretário-geral da Fifa, durante entrevista em Zurique.   11/06/2015   REUTERS/Arnd Wiegmann