Mourinho nega revolta de jogadores no Chelsea

terça-feira, 3 de novembro de 2015 12:37 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O técnico do Chelsea, José Mourinho, negou sugestões de que havia uma revolta de jogadores contra ele e chamou de "desonestos" relatos de que um jogador preferia perder do que jogar sob seu comando.

O meia do Chelsea Cesc Fàbregas negou anteriormente relatos de que se desentendeu com Mourinho e estava por trás dos planos de retirar o técnico.

"É uma acusação muito triste porque estão acusando jogadores, ou um jogador, de desonestidade", disse Mourinho a repórteres nesta terça-feira, antes da partida contra o Dynamo de Kiev pela Liga dos Campeões.

Mourinho disse que possui um "relacionamento pessoal e profissional fantástico" com seus jogadores e que eles estavam unidos para melhorar os resultados do time, que ganhou somente três de 11 partidas disputadas no Campeonato Inglês.

Mourinho disse que sabia o motivo da fase ruim do time, mas não iria elaborar sobre o assunto.

"É uma combinação de fatores e alguns deles não quero tocar, mas sim, eu sei", disse. "Tudo é relacionado ao futebol. Não queremos culpar problemas sociais ou políticos em algum canto do mundo."

Fàbregas negou sugestões de um desentendimento com Mourinho, acusando "certos indivíduos de fora" de tentarem desestabilizar o clube.

(Reportagem de Mike Collett)

 
Técnico do Chelsea, José Mourinho, durante entrevista coletiva no centro de treinamento do clube. 03/11/2015 REUTERS/Action Images/Tony O'Brien