Iaaf cancela cerimônia de gala após denúncias contra ex-presidente

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 17:18 BRST
 

PARIS (Reuters) - O órgão que dirige o atletismo mundial (Iaaf) cancelou sua cerimônia de gala deste mês em Mônaco depois que o ex-presidente Lamine Diack foi colocado sob investigação por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro, anunciou a Iaaf nesta sexta-feira.

"Dada a nuvem que paira sobre a nossa associação, este claramente não é o momento para a família do atletismo global se reunir na celebração do nosso esporte", disse o presidente da Iaaf, Sebastian Coe, em um comunicado.

O evento de gala anual, que homenageia os melhores atletas do mundo, estava programado para 28 de novembro.

"Ainda vamos homenagear devidamente as conquistas de destaque de atletas do esporte", disse Coe. "O Atleta do Ano e outras homenagens anuais serão realizadas e anunciadas na Internet e mídias sociais", disse.

"A Iaaf buscará uma ocasião apropriada no futuro para a apresentação destes prêmios", acrescentou.

A cerimônia de gala é realizada sob os auspícios da Fundação Internacional de Atletismo, uma entidade cujo presidente honorário é o príncipe Albert 2, de Mônaco. Diack permanece listado como presidente da fundação.

Diack é acusado de ter recebido mais de 1 milhão de euros em subornos em 2011 para encobrir testes de doping positivos de atletas russos, segundo o gabinete do procurador financeiro da França.

(Reportagem de Gene Cherry)

 
Coe durante entrevista em Pequim. 19/8/2015 REUTERS/Jason Lee