Para chefe da Mercedes, ausência de pressão pode explicar vitórias de Rosberg

domingo, 15 de novembro de 2015 17:13 BRST
 

Por Camila Moreira e Marcelo Teixeira

(Reuters) - Após desempenhos irretocáveis nas duas últimas corridas da Fórmula 1, com poles e vitórias no México e no Brasil neste domingo, muitos procuram respostas para o súbito salto de performance por parte de Nico Rosberg.

E o relaxamento que veio a partir do momento em que Lewis Hamilton assegurou o título do Mundial parece ser a melhor explicação. Tanto para a melhora de Rosberg quanto para a queda de Hamilton, que ficou atrás do alemão nas duas provas que se seguiram à sua conquista nos Estados Unidos.

"Eu não sei dizer", afirmou o chefe da Mercedes, Toto Wolff, quando questionado o motivo para a melhoria no desempenho de Rosberg.

"Pilotos são espécies diferentes. Talvez seja porque a pressão saiu do sistema dele", afirmou Wolff.

Sobre Hamilton, a explicação é parecida, mas para o lado inverso.

"Bom, ele já ganhou o campeonato, então não precisa mais apresentar sua melhor performance", disse o chefe da equipe que dominou completamente a temporada, emplacando a dobradinha no campeonato já que Rosberg garantiu o vice neste domingo.

Rosberg também foi questionado na entrevista coletiva logo após a premiação.

"Eu não tenho uma explicação exata sobre o porquê estou tão bem no momento. Mas eu estou trabalhando duro e espero ganhar a próxima corrida também", disse o alemão, referindo-se à prova de encerramento da temporada, em Abu Dhabi.   Continuação...