Chefe de associação de futebol do Chile vai para os EUA e vira informante do FBI

quarta-feira, 18 de novembro de 2015 15:27 BRST
 

SANTIAGO (Reuters) - O presidente da Associação Nacional de Futebol do Chile (ANFP, na sigla em espanhol), Sergio Jadue, foi para os Estados Unidos para conversar com o FBI e participar da investigação de corrupção na Fifa, relatou a mídia local nesta quarta-feira.

Na sexta-feira passada, a polícia chilena intimou Jadue para o que a ANFP afirmou ser uma investigação sobre como a entidade aloca salários, horas depois de ele anunciar que tiraria uma licença de 30 dias por motivos de saúde.

"A viagem está confirmada. Ele viajou para Miami na noite passada", disse um porta-voz da ANFP à Reuters, sem dar detalhes sobre a viagem de Jadue.

"Ele tem uma permissão especial para uma licença médica de 30 dias e continua como presidente da ANFP."

Sob os flashes de câmeras e escolta policial, Jadue embarcou em um voo que partiu de Santiago no final da noite de terça-feira rumo a Nova York via Miami, informou o jornal La Tercera.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e a Fifa estão mergulhadas em um escândalo de corrupção. Vários de seus altos dirigentes foram indiciados em maio em um inquérito liderado pelo FBI que analisa alegações de suborno, lavagem de dinheiro e fraude.

A maioria dos 14 dirigentes da Fifa e dos executivos de marketing esportivo indiciados são sul-americanos.

Os jornais La Tercera e El Mercurio citaram autoridades não-identificadas da ANFP segundo as quais ele planeja colaborar com a investigação do FBI.

"Não são férias", teria dito uma delas, de acordo com o El Mercurio. "Ele deve voltar em 10 de maio do ano que vem. Jadue está viajando como informante sob proteção da Justiça dos EUA".

(Por Anthony Esposito)