F1 volta a discutir reabastecimento entre propostas para 2017, diz FIA

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016 19:39 BRST
 

Por Alan Baldwin

BIRMINGHAM, Inglaterra (Reuters) - A Fórmula 1 está dando uma reviravolta e colocando o reabastecimento no meio de corrida, proibido em 2010 e recusado por votação pelas equipes no ano passado, de volta em discussão, entre outras propostas de mudanças para 2017.

O presidente DA Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, disse à Reuters nesta sexta-feira que o reabastecimento, derrubado por razões de custo e segurança, seria discutido numa reunião do central Grupo Estratégico do esporte em Genebra na segunda-feira.

"Vamos rediscutir. É certo não ter o reabastecimento?”, disse ele.

A Fórmula 1 está atualmente debatendo maneiras de fazer os carros mais rápidos, ruidosos e com um visual mais agressivo no que está sendo chamado de uma revolução das regras para 2017 para melhorar o espetáculo e fazê-lo mais emocionante para os torcedores e pilotos.

A ideia de trazer de volta o reabastecimento veio de um desejo de aumentar a potência do motor, o que exigiria mais combustível e maiores tanques ou a chance de reabastecer durante a corrida.

 
Presidente da FIA, Jean Todt, discursa durante evento na Cidade do México. 29/10/2015 REUTERS/Henry Romero