Bolt se diz estarrecido com relatos de doping contra associação de atletismo

sábado, 16 de janeiro de 2016 13:50 BRST
 

Por Kayon Raynor

KINGSTON, Jamaica (Reuters) - O hexacampeão olímpico Usain Bolt disse ter ficado estarrecido e decepcionado com os escândalos envolvendo a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês), mas o velocista jamaicano disse ser contra a invalidação de todos os recordes mundiais.

A segunda edição do relatório da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), divulgado na quinta-feira, criticou a IAAF, acusando seu antigo chefe, Lamine Diack, de gerenciar um esquema que encobria doping organizado e chantageava atletas, ao passo que altos representantes esportivos faziam vista grossa. 

A primeira parte do relatório, feito em novembro pelo investigador independente Dick Pound, um ex-chefe da Wada, levou a Rússia, uma potência esportiva, a ser banida de competições após indícios de que o governo incentivava o doping.

Bolt, maior nome do atletismo mundial com uma série de títulos, recordes e acordos4 comerciais, disse que a IAAF havia fracassado com seus atletas.

"Quando soube foi bastante chocante para mim escutar isso, porque, até onde me dizia respeito, acreditava que estavam fazendo um bom trabalho para limpar o esporte", disse Bolt à Reuters em Kingston, após ganhar seu sexto prêmio de Esportista Nacional do ano na Jamaica.

"Escutar algo assim foi chocante e você se sente decepcionado como um atleta que quer ajudar a limpar o esporte."

Diack deixou a IAAF no ano passado após 16 anos à frente da entidade, e foi substituído pelo britânico Sebastian Coe.