Paes diz que centros de tênis e hipismo serão entregues no prazo apesar de fim de contrato

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016 19:48 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A entrega dos centros olímpicos de tênis e de hipismo será feita em tempo hábil mesmo após o rompimento dos dois contratos com empresas que atuavam nessas obras da Olimpíada do Rio de Janeiro neste ano, garantiu nesta quinta-feira o prefeito da cidade, Eduardo Paes (PMDB).

Os contratos com as responsáveis pela construção dessas instalações foram rompidos unilateralmente pela prefeitura, que se mostrou insatisfeita com o andamento das obras.

“Não podemos ficar na mão de quem não honra seus compromissos”, disse Paes à Reuters “Não há risco. Vai ser tudo entregue dentro do prazo para testes e jogos”, assegurou.

O prefeito se mostrou indignado com o ritmo das obras e criticou a postura das empresas. Além de encerrar os contratos de forma unilateral, Paes prometeu ir à Justiça cobrar multas milionárias das companhias.

A empresa Ibeg Engenharia e Construções foi contratada para fazer a reforma do centro de hipismo dos Jogos Olímpicos, no complexo de Deodoro, na zona oeste, e está sendo acionada para pagar uma multa de cerca de 10,1 milhões de reais.

A Ibeg também está à frente de consórcio que conta com as empresas Tangran e Damini, contratado para realizar as obras do complexo de tênis, na Barra da Tijuca, também na zona oeste.

Esse contrato também foi rompido na semana passada pela prefeitura que ameaça cobrar na Justiça multa por descumprimento de prazo e outras irregularidades.

A obra de reforma no centro de hipismo foi estimada em 157 milhões de reais. A prefeitura não disponibiliza informações sobre o percentual de conclusão dessas obras, ao contrário do que faz para a maior parte das outras instalações olímpicas.   Continuação...