MPF denuncia Neymar por sonegação fiscal e cita pai do jogador como "mentor de fraudes"

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016 21:13 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Ministério Público Federal em Santos denunciou o atacante Neymar, o pai dele e dois dirigentes ligados ao Barcelona por sonegação de impostos e falsidade ideológica, de acordo com denúncia protocolada na Justiça no dia 27 de janeiro, informou o MPF nesta terça-feira.

O pai do jogador, Neymar da Silva Santos, foi apontado pelo MPF como o "principal mentor e articulador de uma série de fraudes contratuais para o uso do direito de imagem de Neymar", entre 2006 e 2013, envolvendo três empresas ligadas à família do atacante.

Os ex-presidentes do Barcelona Alexandre Rosell Feliu e Josep Maria Bartomeu Floresta foram citados, uma vez que a transferência do atacante para o time catalão em 2013 também é alvo da denúncia.

De acordo com as investigações, o jogador e o pai, além do presidente do clube à época, Rosell, e seu vice, Bartomeu Floresta, forjaram, a partir de novembro de 2011, uma série de documentos para simular a regularidade de um acordo secreto que a família do atacante e os dirigentes já haviam fechado meses antes, informou o MPF em comunicado.

"Segundo o acordo que garantia a futura cessão dos direitos federativos e econômicos do atleta ao Barcelona, datado de 15 de novembro de 2011, o clube concederia imediatamente à firma (N&N Consultoria Esportiva e Empresarial) um empréstimo de 10 milhões de euros. Outros 30 milhões de euros seriam pagos em setembro de 2014, quando Neymar assinasse contrato com a agremiação", disse o MPF na denúncia.

"A identificação da cifra como empréstimo permitiu que Neymar e seu pai deixassem de pagar na época os impostos sobre o valor transferido", acrescentou o MPF.

Neymar e o pai prestaram nesta terça-feira depoimento na Espanha sobre acusações de fraude em sua transferência para o Barça, que levaram à renúncia do ex-presidente do clube Rosell por suspeita de sonegação fiscal. Rosell e o clube foram acusados de fraudar a Receita espanhola em cerca de 13 milhões de euros.

Em janeiro, um juiz federal de São Paulo decidiu que o atacante Neymar e o pai dele têm de pagar quase 460 mil reais à Receita Federal devido à omissão de rendimentos em declarações do Imposto de Renda nos anos de 2007 e 2008, quando o jogador defendia o Santos.

Neymar teve ainda 189 milhões de reais bloqueados pela Justiça Federal em setembro de 2015 em uma outra ação sobre suposta sonegação de impostos entre 2011 e 2013.   Continuação...

 
Neymar deixa tribunal após prestar depoimento em Madri.  2/2/2016.  REUTERS/Sergio Perez