Associação de atletismo investigará denúncia de doping sistemático de chineses

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016 14:51 BRST
 

XANGAI (Reuters) - A Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) declarou nesta sexta-feira que investigará a autenticidade de uma carta assinada por dez atletas chineses que afirma que um treinador olímpico do país conduziu um programa de doping sistemático até meados dos anos 1990.

Entre os signatários da carta de 21 anos de idade, publicada pela primeira vez no site de notícias privado Tencent Sports, está a corredora de longa distância Wang Junxia, campeã olímpica e recordista mundial.

As alegações no documento, que o canal de televisão chinês CCTV e outros veículos da mídia estatal também relataram, é anterior à presidência de Lamine Diack na IAAF, iniciada em 1999.

A Reuters não conseguiu confirmar de forma independente a autenticidade da missiva, nem entrar em contato com Wang ou com o treinador mencionado no documento, Ma Junren.

A carta, enviada em março de 1995 ao jornalista Zhao Yu, mas jamais publicada, insinua que Ma foi responsável por um programa de doping sistemático cerca de duas décadas atrás.

A Reuters não conseguiu obter comentários de Zhao.

A IAAF disse que sua primeira ação será verificar se a carta é verdadeira. "A este respeito, a IAAF pediu à Associação Atlética Chinesa que a assista neste processo", afirmou a entidade.

Um executivo da associação se recusou a comentar.

A divulgação da carta chinesa ocorre no momento em que Diack está sendo investigado pelas autoridades francesas por corrupção.