Chefe de agência antidoping diz que é preciso mais dinheiro para combater trapaças

sábado, 6 de fevereiro de 2016 14:31 BRST
 

(Reuters) - A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) enfrenta o desafio de lidar com a trapaça no esporte, ao passo que possui um orçamento anual menor do que a renda de muitos atletas de primeira linha, disse seu presidente Craig Reedie. 

Falta de dinheiro pode se mostrar uma deficiência para uma entidade que se propõe ser independente, afirmou Reedie, que também expressou apoio para o chefe global de atletismo, Sebastian Coe. Ele disse que a Wada estava em estado de “paz, não guerra” com a modalidade de Coe. 

“Eu poderia fazer muito mais com mais dinheiro”, disse Reedie em uma entrevista à Newsweek publicada no sábado. 

O escocês disse que governos decidiram quais seriam suas próprias contribuições para o orçamento da Wada, que foram então equiparadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

“O total não é nem de longe suficiente”, disse ele. “O orçamento total anual da Wada de 30 milhões de dólares por ano é excedido por muitos atletas ao redor do mundo, que ganham mais do que isso em um ano.”