Candidato sul-africano à presidência da Fifa se diz "aberto a negociações e alianças"

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016 16:39 BRT
 

Por Mark Gleeson

CIDADE DO CABO (Reuters) - Tokyo Sexwale, candidato sul-africano à presidência da Fifa, disse nesta segunda-feira ser um realista que está "aberto a negociações e alianças" antes da votação de sexta-feira em Zurique.

Sexwale, cuja campanha não decolou, é o primeiro postulante ao cargo que insinua estar interessado em fechar um acordo.

    O empresário milionário enfrenta o presidente da Confederação Asiática de Futebol, o xeique Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, o ex-vice-secretário-geral da Fifa Jérôme Champagne, o príncipe jordaniano Ali Bin Al Hussein e o secretário-geral da Uefa, Gianni Infantino, na corrida pela liderança da entidade que administra o futebol mundial.

    A Fifa está mergulhada em um escândalo de corrupção que levou ao indiciamento de várias dezenas de dirigentes nos Estados Unidos. Seu atual e longevo presidente, Joseph Blatter, foi afastado por oito anos acusado de violações éticas.

    "O que é importante para mim é ser um dos cinco principais (candidatos). Mas também sou um realista, e estou aberto a negociações e alianças", afirmou ele em uma coletiva de imprensa depois de visitar a prisão de Robben Island com Infantino.

    Sexwale era amigo próximo do falecido presidente sul-africano Nelson Mandela, com quem passou 13 anos no presídio na costa da Cidade do Cabo.

 
Infantino (D) brinca com Sexwale em entrevista na Cidade do Cabo. 22/2/2016.  REUTERS/Mike Hutchings