Príncipe Ali perde apelação de pedido de adiamento de eleição da Fifa

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016 15:32 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - O príncipe jordaniano Ali Bin Al Hussein, candidato à presidência da Fifa, teve seu pedido de adiamento da eleição de sexta-feira, que justificou mencionando um problema com as cabines de votação, recusado pela mais alta instância do esporte.

A Corte Arbitral do Esporte (CAS) afirmou em um comunicado que recusou o pedido de medidas provisórias de Ali e que "o veredicto completo, com suas justificativas, será comunicado em alguns dias".

    Ali, cuja solicitação de cabines de votação transparentes foi rejeitada pela Fifa na semana passada, está insatisfeito com os preparativos da votação, que se espera dar ensejo a uma maior transparência em uma organização eclipsada por manobras secretas no passado.

    Ele queria as cabines transparentes para a votação de 26 de fevereiro para ter certeza de que os delegados não irão fotografar suas cédulas de votação. Isso evitaria que eles sofram pressão para dar provas de seu voto a partes interessadas.

    "Lamento que o sistema tenha nos decepcionado", disse o príncipe, que havia pedido que a eleição fosse adiada caso as cabines não fossem usadas.

 
Príncipe jordaniano Ali em Washington.  26/2/2016.    REUTERS/Gary Cameron