Órgão de saúde dos EUA recomenda que grávidas não viajem para Olimpíada do Rio

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016 21:58 BRT
 

(Reuters) - O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, na sigla em inglês) recomendou nesta sexta-feira que grávidas não viajem ao Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos de agosto, citando preocupações com o Zika vírus.

A agência de saúde disse que essas recomendações também se aplicam aos Jogos Paralímpicos, em setembro.

O CDC afirmou que as mulheres que estão grávidas podem correr risco de transmissão sexual do Zika e devem usar preservativo sempre ou não ter relações sexuais durante a gravidez.

Um número crescente de atletas internacionais afirmaram nas últimas semanas estar preocupados com o Zika, vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti e que no Brasil é associado com mais de 4.000 casos suspeitos de microcefalia, uma má-formação cerebral que pode levar a problemas de desenvolvimento dos recém-nascidos.

Desde o início do ano foram notificados 6.579 casos de Zika no Rio de Janeiro, de acordo com dados levantados até 18 de fevereiro da Secretaria Municipal de Saúde, que também registrou aumento expressivo nos casos de dengue, também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

Autoridades municipais e os organizadores dos Jogos têm dito a quem pretende visitar o Rio na Olimpíada para não ter medo, uma vez que o mês de agosto, no inverno, é uma época em que o clima estará mais seco e mais frio, proporcionando condições menos hospitaleiras para o mosquito que transmite o vírus.

(Reportagem de Shivam Srivastava)

 
Grávida de cinco meses passa repelente em sua casa no Rio de Janeiro. 28/1/2016.  REUTERS/Pilar Olivares