COI diz que até 10 refugiados vão competir nos Jogos do Rio

quarta-feira, 2 de março de 2016 17:20 BRT
 

Por Karolos Grohmann

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - Uma equipe de refugiados que irá competir nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro neste ano pode ter até 10 atletas, disse o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, nesta quarta-feira.

A equipe, que foi oficialmente aprovada pelo comitê executivo do COI e foi chamada de Equipe de Atletas Olímpicos Refugiados (ROA), será composta por um grupo de 43 potenciais atletas olímpicos, já identificados pelo COI e apoiados com recursos para treinamento.

Os critérios de nomeação incluem nível esportivo, status de refugiado verificado pela Organização das Nações Unidas e situação pessoal, disse o COI.

"Nós não temos nenhuma meta", afirmou Bach quando perguntado quantos atletas teriam na equipe. "Depende muito das qualificações esportivas. Essa equipe pode acabar com entre cinco e 10 atletas, talvez."

Centenas de milhares de refugiados, muitos da Síria, chegaram à Europa através da Turquia e da Grécia.

A situação das pessoas que fogem de conflitos e também da situação econômica tem polarizado opiniões na Europa, com a quantidade de recém-chegados causando um dilema para o sistema de asilo da União Europeia.

"Ao acolher a ROA (equipe de refugiados) nos Jogos Olímpicos no Rio, queremos enviar uma mensagem de esperança para todos os refugiados do mundo", disse Bach.

"Não tendo nenhuma equipe nacional para pertencer, não tendo nenhuma bandeira para desfilar, não tendo nenhum hino nacional a ser tocado, esses refugiados serão bem-vindos aos Jogos Olímpicos com a bandeira olímpica e com o hino olímpico", acrescentou.