Governo anuncia plano de segurança da Olimpíada com 20 mil militares no Rio

quarta-feira, 9 de março de 2016 20:29 BRT
 

(Reuters) - O governo anunciou nesta quarta-feira o plano de segurança para os Jogos Olímpicos de agosto com cerca de 38 mil militares, sendo 20 mil no Rio de Janeiro, divididos entre as quatro regiões olímpicas: Copacabana, Maracanã, Barra da Tijuca e Deodoro.

Os outros militares vão atuar nas cidades que receberão partidas de futebol - Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Manaus -, em um esquema de defesa integrado com o Ministério da Justiça, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e órgãos de segurança ligados aos governos estaduais e municipais.

“Em todos os grandes eventos já realizados no país, as atribuições do Ministério da Defesa e das três Forças foram rigorosamente cumpridas, com todo o sucesso”, disse o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, durante entrevista coletiva em Brasília.

O Ministério da Defesa afirmou contar com recursos de 704 milhões de reais, distribuídos no período de 2014 a 2016, para garantir as ações durante os Jogos.

“Nós teremos, próximo a cada grande centro onde serão realizados os eventos, e também nas cidades do futebol, uma força de contingência com tropas numerosas, preparadas para atuar junto à população”, afirmou o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho.

A preocupação com a segurança dos Jogos aumentou após os atentados coordenados realizados pelo Estado Islâmico em novembro, em Paris, que deixaram 130 mortos.

O plano de defesa brasileiro contra o terrorismo engloba ações de prevenção, com atividades de inteligência de defesa e antiterrorismo, e combate, através de ações "ofensivas de caráter repressivo, que visam dissuadir, impedir e responder a atos terroristas", segundo comunicado do ministério.

(Por Tatiana Ramil, em São Paulo)