Atletas e público exigem respostas, diz chefe da agência mundial antidoping

segunda-feira, 14 de março de 2016 11:06 BRT
 

Por Brian Homewood

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - Os atletas e milhões de fãs de esporte no mundo todo exigem respostas após a série de escândalos recentes de doping e de governança que assolaram o mundo esportivo, disse o presidente da Agência Mundial Antidoping (Wada) nesta segunda-feira.

Craig Reedie também pediu aos patrocinadores esportivos que ajudem a financiar a luta contra o doping, e prometeu proteger melhor os delatores.

O atletismo sofreu um golpe no ano passado, quando a Rússia foi suspensa da modalidade depois que uma investigação da Wada revelou um programa de dopagem generalizado e patrocinado pelo Estado russo, e a Fifa, entidade que administra o futebol globalmente, ficou com a imagem manchada no pior escândalo de corrupção de sua história.

O mundo do tênis também foi sacudido na semana passada, quando a russa Maria Sharapova, dona de cinco títulos de Grand Slam, revelou ter sido flagrada em um teste de doping pelo uso de meldonium, substância que passou a ser proibida este ano, no Aberto da Austrália.

"Em 2015, a confiança do público no esporte foi abalada como nunca antes, o ânimo do público azedou e há uma sensação generalizada de que todos estão nisso", disse Reedie em uma conferência da Wada.

"O esporte já teve o seu despertar. O esporte precisa garantir uma governança melhor se quiser manter a confiança dos atletas e do público no sistema".

Reedie ainda se queixou que a entidade que preside está com problemas para levantar fundos.

 
Presidente da Agência Mundial Antidoping, Craig Reedie, durante encontro na África do Sul.   15/11/2013     REUTERS/Stringer